Bike no Metrô – um triste episódio de constrangimento

abril 3, 2012

Sábado passado me ocorreu um episódio um tanto quanto paradoxal… Acontece que estavamos voltando de uma ação linda para incentivar crianças a usarem a bicicleta, lá perto do CEU de Heliópolis, no evento de lançamento do programa “Escolas de Bicicleta”.  Foi tudo incrível, lindo, perfeito.

Saimos de lá, junto com uns amigos, pedalando com um sorriso estampado na cara em direção à estação do metrô Sacomã, onde fariamos um intermodal básico para chegar até nossas respectivas casas. Como tinhamos levado um monte de materiais para o evento na bike, estavamos bem carregados e sem condições para levar a bike na escada fixa do metrô. Já estavamos ciente da liberação da escada rolante para subir e também da proibição de usá-la para descer…

Chegamos na estação e de cara uma escada subterrânea tão enorme que mal conseguiamos ver o fim dela! Com o peso que estavamos, não tinha viabilidade humana de carregá-las ali. Isentos de opção, pegamos a escada rolante para descer. Até aí tudo tranquilo, ninguém chamou nossa atenção.

Entramos no metrô e lá vem mais escadas pra descer. No meio de duas escadas fixas tinha um elevador abandonado (ficamos ali uns bons 2 minutos e ninguém apareceu!). Analisamos as escadas fixas e novamente concluímos que com o peso que estavamos (e com as damas também cansadas), não rolava. Chamamos o elevador e a primeira bike desceu (não cabia mais que uma). No meio tempo eu encarei a escada fixa, que era pequena, mas muito sofrida. Deu pra descer com leves marcas na mão…

Quando meu amigo saiu do elevador um funcionário do Metrô desce correndo e começa a gritar conosco. Basicamente ele queria dizer que existia um regulamento e que nós deveriamos respeitar. Ele poderia ter dito assim, sem grandes alardes, mas fez questão de fazer isso em alto e bom tom, insinuando que eramos uns fora da lei mal educados, o que, obviamente, chamou a atenção de todas as pessoas que estavam na plataforma. Cena constrangedora! Não tive escolha se não mentir que meu amigo tinha problema nas costas. Tive que subir o tom e perder toda a paciência e alegria que contive no meu dia para curar a síndrome do pequeno poder daquele rapaz.

Ao ver que a discussão tinha perdido a razão, virei as costas e fui embora, indignado com a atitude daquele funcionário. E o que me deixou mais indignado é que em momento algum eu vi um comunicado no Metrô dizendo “Ciclista vá por aqui”, ou ainda “Ciclista está proibido de usar escada rolante e elevador”! Ou seja, tinha que vir da minha livre e espontânea consciência imaginar que existia tal regulamento. Pensei nas centenas de pessoas que já usaram a bike no metrô e devem ter passado por situações parecidas sem conhecer regra nenhuma.

Curioso esta instituição não pensar nesses detalhes, mas ter estancado em todas as entradas das estações uma placa a la greenwash: “Sua bicicleta é bem-vinda”. Será que é mesmo?

P.S.: Obviamente essa história já está a caminho da Ouvidoria do Metrô. Vamos ver no que que dá… Aguardem novidades nos próximos capítulos!