Dicas para ciclistas que se envolverem em acidentes

De coração, espero que estas dicas nunca precisem valer para nenhum de vocês, mas, caso precisem em algum momento, espero que esse post possa ajudar.

Contei aqui sobre o meu recente acidente. Muita gente elogiou o motorista do carro que causou o acidente e me socorreu. Mas foi só isso. Depois disso só tive problemas com o cara que parecia um doce. “Doce podre” como bem definiu a clara, que estava comigo no momento do acidente e foi minha companhia no hospital.

Depois de alguns dias do ocorrido, já estava trabalhando e fui atrás do concerto da bicicleta e de um tratamento médico mais decente. O concerto da Germana ficou uma fortuna (R$600) porque algumas peças que eu perdi no acidente são um tanto caras, já que a bike é alemã e aqui para repor estas peças na mesma qualidade não é tão simples.

O Gabriel (cara que me atropelou) simplesmente virou as costas. Disse que a culpa do acidente era minha, que eu sou irresponsável, inconsequente e que eu não ando de capacete! Aff… não que eu ache super certo andar sem capacete, mas o trânsito brasileiro é regido – ou deveria ser – pelo Código de Trânsito Brasileiro, que não prevê o capacete como item obrigatório para quem usa a bicicleta como meio de transporte.

Enfim, foi uma chata discussão e o que me restou foi fazer um Boletim de Ocorrência e um exame de corpo delito para brigar na justiça pelo pagamento do concerto da bike, pelas despesas médicas, gastos com transporte etc. O pior é que o cara informou a placa errada do carro dele e agora fica bem mais difícil acioná-lo na justiça. Estou indo atrás, e lutar pelos nossos direitos é tão cansativo!

Mas, toda essa novela renderam algumas boas dicas do escrivão da delegacia, que foi super atencioso comigo, por sinal. Em primeiro lugar: se o condutor ou alguém quiser te intimidar, alegando que você, ciclista, estava errado, lembra-se SEMPRE que o Código de Trãnsito Brasileiro determina que o veículo maior SEMPRE tem que zelar pelo menor. Ou seja, a atenção do motorista de um carro, por exemplo, tem que ser redobrada para garantir a segurança dos que estão em veículos menores, como motos e bike ou a pé. Nessa lógica, portanto, o pedestre sempre deverá ter prioridade e cabem a todos os demais veículos garantirem a segurança deles.

Em segundo lugar: ANOTE A PLACA DO CARRO. Se o condutor do veículo tentar fugir, essa é a sua garantia para abrir um processo contra ele.

Em terceiro: Mesmo que você apenas quebre a unha, na hora do acidente ligue para a Polícia Militar (190) e para a emergência do SAMU (192) ou Bombeiros (193).  Pois isso vai garantir que a ocorrência seja registrada na hora. O condutor terá que apresentar documentos e será encaminhado à delegacia, enquanto a pessoa acidentada é encaminhada para o atendimento médico com prioridade. Ou seja, em acidentes de trânsito cada um segue para um lado: o condutor para a delegacia, o ciclista, no caso, para o hospital.

Essas três dicas podem lhe render muito menos dor de cabeça. Depois disso, é só ficar de molho em casa, receber mensagens de carinho dos amigos, ser mimada pelo namorido e pela família até ficar bom e renovado para as próximas pedaladas!

Anúncios

17 Responses to Dicas para ciclistas que se envolverem em acidentes

  1. Aline disse:

    ai evelyn, que abuso.
    esse fds sofri um micro-acidente tb mas a minha zoé n teve nd e eu tive apenas um belo roxo na perna.
    espero que vc consiga resolver logo os seus perrengues.. to torcendo por vc.
    ja voltou a pedalar?

  2. Valdson disse:

    Impressionante como tem motorista que quer argumentar com essa história do capacete. Isso não seria um argumento válido nem se o capacete fosse obrigatório. Se um motorista entrar na contra-mão e bater de frente com outro carro ele estará menos errado se o outro carro não tiver airbag (não obrigatório), ou se o outro motorista não estiver usando cinto de segurança (obrigatório)?

    Isso é muito ruim, né? Quando alguém finge ser uma coisa, vc confia nela e depois vc percebe que foi enganada, que era tudo fingimento, que na sua vontade de acreditar no bom caráter das pessoas vc acabou confiando em uma pessoa mentirosa e sem coração, como é o caso desse Gabriel.

    Muito importante a terceira dica, valeu por compartilhar!

    Já que vc vai ter que entrar na justiça, acho que vale a pena tentar alguma coisa a mais, como uma indenização por danos morais. A essa altura, só receber de volta o que vc gastou é muito pouco, não compensa todo o transtorno. E pra ele vai compensar ter complicado as coisas, porque na pior das hipóteses ele vai ter que pagar o que ele pagaria se não tivesse complicado, então acaba valendo a pena tentar não pagar nada.

    Bjs, espero que vc já esteja bem, pelo menos fisicamente.

  3. Nossa Evelyn,
    nós ainda não nos conhecemos pessoalmente, mas já deixo aqui o meu abraço e desejo de que tudo acabe da melhor forma possível. Sou uma aprendiz de pedalina em São Paulo e na vida, e a cada dia fico mais indignada com a postura agressiva e perniciosa dos motoristas, que não sabem e não querem compartilhar as vias com pedestres e ciclistas. Sentem-se os donos do trânsito e o pior é que são estimulados a isso por ‘n’ agentes, incluindo o próprio Governo. Complicado, mas todo este absurdo faz parte de um sistema torto o qual questionamos e lutamos para mudar. Bom é saber que pessoas como você passam por problemas sérios, se abalam, mas não se abatem, pelo contrário, seguem em frente mais fortes e apaixonados pela bike e por tudo o que ela representa. Continue sempre assim e mande ver nos textos. Estou acompanhando o seu blog. Boa recuperação! Você está bem? Melhor?
    Grande beijo

    • Carol, obrigada pelo carinho! Tomara que a gente consiga se conhecer e pedalar juntas em breve!
      Já estou bem melhor. Hoje voltei a pedalar. Meu pulso dói só um pouco quando eu passo em algum buraco (e eles são muitos aqui em são Paulo, né?!)

      Vamo que vamo! Apesar dos pesares, a cidade é bem mais bonito quando se observa ela em cima de uma bicicleta!

      Abração,
      Evelyn

  4. b@b.com disse:

    Você estava onde e como foi atropelada? E se estiver sem capacete nao eh pq a lei exige ou nao: você assume parte do risco pelo resultado. Eh a mesma coisa que deixar a porta de casa escancarada e alguém te roubar. Seguro nenhum cobre, e a falta de zelo da sua parte prejudica agravantes da pena (como obter danos morais).

    • Claro, estar pedalando na direita, como manda a lei, com iluminação e tudo o que é exigido pelo Código e vir um idiota dando ré e te atropelar e você está errado?! E, detalhe, o estrago da minha bike não tem nada a ver com o fato de eu estar com ou sem capacete. E os problemas médicos que tive depois do acidente foram no pulso e não na cabeça. Assumir riscos todo mundo assume a partir do momento em que nasce… que desculpinha essa sua, hein?!

    • Valdson disse:

      Acho que vc não leu o texto, leia especialmente a primeira dica e aproveite pra ler o código de trânsito.
      E organizando sua comparação com o seguro: o crime de roubo não acontece só se a casa estiver trancada. O ladrão continua sendo ladrão e sujeito à pena pelo crime de roubo mesmo que vc tenha deixado a porta de casa escancarada.

  5. Nataly disse:

    Evelyn, ainda bem que já está pedalando!!!
    É triste ouvir essa segunda parte da história. Corre atrás do preju sim…pelo menos uma pra dar uma dor de cabecinha nele, tenho certeza que vai aprender a dar ré direito…

    Vai timeeee!

    bjs

  6. Roberto Luz disse:

    lembro que o cara do carro também é ciclista e ficou sentido com o acidente; mas agora você descobre que a placa do veículo está errada…..Qem sabe no posto onde ocorreu o acidente ele é cliente conhecido ou aparece lá de novo:fique de campana, não custa nada

    Aa alma dele não é de ciclista nem de cidadão;mais um Pôncio Pilantra(“lavo minhas mãos”) nas ruas brasileiras.

    boa recuperação.

    Roberto Luz

  7. Clara disse:

    Evelyn, é óbvio que ele foi bonzinho na hora, se prontificando a levá-la ao hospital, para não chamarmos o SAMU e não fazermos um BO, o que seria o certo, como você bem colocou.. mas ele foi bem espertinho na verdade.. e na hora do desespero, acabamos caindo na conversa dele.
    Obrigada pelas dicas! E se precisar de alguma ajuda (qualquer ajuda mesmo), lembre-se que sou sua vizinha.
    Fique bem! Beijos!

  8. artistasanonimos disse:

    Ótimas dicas, mas caramba hein, 600 pilas é mais do que vale minha magrelita toda! Que tanto quebrou? E vc, tá bem? Tá indo trabalhar com a marronzinha? rs Melhoras! Abraço

  9. Mr. W disse:

    Mas e aí? Vc tem o contato do cara? Não dá pra saber onde mora? Que carro era?
    Talvez podemos encontrá-lo pelo nome. Já tentou no Facebook/orkut?

    boa sorte aí…

  10. Márcio Campos disse:

    Evelyn, menina linda…

    Que nojo do ser humano, que repulsa eu sinto da minha própria espécie.
    Eu não sei em que mundo gente assim aprendeu a ser canalha nesse grau; que pai, que mãe deixou um monstro assim crescer sem correção de caráter.
    O mal do Brasil atual é essa convicção de ser esperto e malandro sempre. O mau caráter está errado, prejudica e machuca outra pessoa, foge à sua responsabilidade, e é insensível quando não se coloca no lugar da pessoa; e ainda faz isso pensando no maldito apego ao dinheiro, olha que vilania. E ainda me aparece esse tal aí em cima comentando para vir querer colocar você como responsável pela estupidez desse motorista.

    Queridinha, quero que você se recupere bem e principalmente dessa ofensa injusta.

    beijo

    Márcio Campos

  11. Camila Oliveira disse:

    Inacreditável!
    Como é que um ser atropela uma vida e fornece dados incorretos e se esquiva de suas obrigações?

    Evelyn, não desanime! Corra atrás de verdade! A Justiça é lenta e a vontade de deixar pra lá aparece pois acabamos perdendo tempo e sempre relembrando o que aconteceu, mas lembre-se também que para ele isso também acontecerá. Ele também perderá tempo e se desgastará!

    bjs e força! Às vezes achamos que as pessoas vão agir como nós agiríamos e depois percebemos que existe gente má, mas vamos acreditar naquela propaganda que diz que os bons são maioria!

  12. pedalante disse:

    A ti Evelyn, solidariedade! recupere-se e volte a sorrir p/ a cidade, que vc abraçou…

    Vc, menino mimado ( quase #diferenciado), e que atropelou minha amiga Evelyn, educadamente e em voz alta digo: maleducado, encaminhe-se para copular o seu próprio orifício anal!

    obs. contendo minha ira, santa ira.

  13. […] culpado pelo episódio, ou ainda entender que não teve culpa; você ciclista terá que fazer um acordo ou até acioná-lo na justiça para ressarcimento dos […]

  14. Mozart Faggi disse:

    Eu tive um acidente, onde o envolvido foi eu, os pedestres e uma ciclovia novinha cheirando ainda a tinta fresca. A ciclovia tinha certas anomalias, estufou e criou lobadas, uma delas parecia uma guia e como era uma descida estava freando e sempre desviando dos pedestres, quando a lombada apareceu,e consequentemente freei justamente o pneu dianteiro, pois havia muitos pedestres. Avisando a prefeitura sobre a dita lombada desde 11/2012, no dia 4/03/2013 eu cai, quebrei o úmero, dentadura, bike, óculos de grau, celular, luvas… sorte que usava um capacete, pois o impácto foi grande. vcs podem conferir no blog saxmozartfaggi wordpress com no acidente do dia 4/03/2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: