Tem coisas (e pessoas) que só a bike traz para você

Quarta a noite saí tarde do trabalho e segui rápido para a Vila Mariana, onde acontecia uma consulta pública sobre a criação de ciclorotas para a cidade de São Paulo. O tema é tão legal – e importante – que precisa de outro post para ser tratado, por isso, aqui vou me limitar a relatar os acontecimentos inusitados desse dia.

No caminho para a Consulta Pública, passei por um ciclista na Av. Paulista. Paramos juntos no semáforo. Perguntei a ele se estava indo também para a Consulta Pública e ele nem sabia do que se tratava. Fomos pedalando juntos e expliquei bem por cima esse projeto das ciclorotas. Ele se interessou. Carlos é um ciclista que pedala há 4 anos pelas ruas de São Paulo e disse sempre desejar se engajar um pouquinho mais nos movimentos em prol da bike como meio de transporte, mas muitos desencontros fizeram ele nunca a ir em nada. Estava lançada a primeira oportunidade.

Fomos junto e a participação dele foi muito legal. Como estávamos em pessoas conhecidas e algumas “figurinhas carimbadas” nos debates sobre bicicleta na cidade de São Paulo, Carlos trouxe um interessante olhar de quem pedala e sofre todos os dias pedalando nas ruas, um olhar cotidiano. No final ele já estava super enturmado e eu espero poder revê-lo em outros acontecimentos e discussões sobre bicicleta na cidade.

Também no final veio uma garota super simpática falar comigo chamada Carol. Ela perguntou se eu fazia o blog FelizCidadeFeliz, e fiquei super contente em conhecer uma pessoa que me conhecia pelo blog! Conversa vai, conversa vem, descobrimos que moramos pertinho uma da outra e decidimos voltar pedalando juntas. Fomos batendo papo, contando como começamos a pedalar em São Paulo e para a minha surpresa a Carol começou a pedalar depois de participar de um encontro das Pedalinas! Aí percebi que, sim, as Pedalinas tem ajudado muito a incentivar a mulherada a começar a andar de bicicleta.

Fomos papeando tanto que nem vimos passar a 23 de maio e a Av. Brasil! Quando percebemos, desviamos para ruas mais tranquilas para o papo seguir ainda mais gostoso. Nos despedimos numa esquina e segui mais alguns poucos minutos até em casa, sozinha, e feliz da vida porque conhecer pessoas desse jeito tão gostoso é algo que só a bike traz para você. Se eu estivesse em um carro, transporte público ou até mesmo a pé, dificilmente trocaria palavras com pessoas desconhecidas. A bicicleta te permite se abrir para a cidade e para as pessoas. Ela te permite viver, literalmente!

Anúncios

3 Responses to Tem coisas (e pessoas) que só a bike traz para você

  1. Sandre disse:

    que legal. é, a bicicleta faz isso mesmo. dia desses estava pedalando com amigos e percebemos que tinha um senhor que estava nos acompanhando. disse que pedala por são paulo cerca de 70km todos os dias. ficou bem contente em pedalar em grupo. não sabe de nenhum desses movimentos em prol da bike, não usa a internet.
    abraços, o blog é ótimo!

  2. enio PAiPA disse:

    não há como não ter uma FELIZcidadeFELIZ andando de bicicleta sempre… independente da cidade, independente das condições climáticas, independente do relevo, independente da distância, A BICICLETA APROXIMA AS PESSOAS…

    acontece isso direto comigo pelas ruas/avenidas de Recife/Olinda…

    e… esse blog é bunitinhu demais!!! (E FELIZ!!!) =)))

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: