Em Porto Velho

Bicicleta em Porto Velho chama-se barra forte. Se a mountain bike da Lou já chama atenção por aqui, imagina a minha Dahonzinha?! Qualquer rua que eu passe dá para ouvir os comentários do tipo “olha que bicicleta engraçada” ou “que bike da hora!”… e quando eu dobrei a bicicleta para entrar em uma lanchonete para tomar um açaí? A galera ficou incrédula!

Mas andar de bike por aqui também significa ser uma pessoa pobre. As pessoas usam a bicicleta por pura falta de opção e de renda. Os motoristas não são simpáticos com elas e muita, muita gente mesmo, anda de moto. O engraçado é que a maioria das motos transportam duas pessoas. É raro ver alguém sozinho pilotando uma. Seria uma carona solidária? O problema é que as pessoas usam a moto para serem mais rápidos e acabam sofrendo vários acidentes. A Lou falou que a média é um acidente envolvendo motociclistas por dia. Ciclistas, acho que não entram nas estatísticas!

Mesmo assim, a melhor maneira de conhecer a cidade é de bicicleta. Os principais pontos turísticos ficam bem próximos e chegar neles de bicicleta é muito fácil. Cheguei a conversar com algumas pessoas sobre a possibilidade de me afastar e ir para alguns lugares mais longe e com pontos turístico que dizem ser muito bonitos. A resposta foi unânime: é muito perigoso. Perigo aqui significa roubarem a minha bicicleta e o fato de eu ser mulher.

A cidade está se desenvolvendo às custas da construção de duas grandes usinas hidrelétricas (Santo Antônio e Jirau), por isso todos os meses chegam muitos homens para trabalhar na construção das usinas, de prédios e empreendimentos que comportem os muitos engenheiros que também vêm a trabalho. Resumindo, tem muito homem por aqui e ser mulher chama a atenção! Por isso a melhor dica para os turistas é se contentar com os pontos turísticos do centro da cidade, passear pelo Rio Madeira e saborear as boas comidas oferecidas pelos restaurantes locais.

Anúncios

2 Responses to Em Porto Velho

  1. JP Amaral disse:

    Galera de Porto Velho com sotaque de paulista? (“da hora!”) rsrs.
    Pois é, aparentemente as capitais brasileiras apresentam várias culturas de mobilidade, mas algo que me parece ser unânime é a predominância dos transportes motorizados individuais.

    Beijos e saudades…

  2. ogum777 disse:

    jp/evely,n, mandem um beijo pra lou, sou fã do blog dela.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: