Um cão desesperado e um dono cansado

Próximo das 18h subi a Av. Rebouças pedalando para voltar ao escritório. Tava cansado e com pressa. Fui pela calçada que acompanha a avenida. De repente, no meio da subida me deparo com um cachorro muito agitado. Farejava aqui, farejava ali… Corria o quarteirão todo com medo de atravessar os cruzamentos. Ele se aproximava de pessoas em passos lentos, farejava um pouco e saia correndo novamente ansioso. Percebi, então, que o cachorro estava procurando seu dono. Parecia um cachorro bem cuidado, mas sem coleira de identificação. Tentei chamá-lo, mas já percebi que bike não é algo que os cachorros simpatizam, muito pelo contrário, muitas vezes atacam! Por isso fugia de mim.

Olhei em minha volta, só carros passando e uma barulheira infernal. Resolvi pedalar mais alguns quarteirões acima pra buscar uma solução. No próximo quarteirão encontro um carroceiro subindo o calçada e parando para descansar. Encostou a cabeça no “braço” da carroça e ali ficou, como se estivesse dormindo em pé. Estava acompanhado de uma cachorra linda, com um monte de “maquiagens” caninas, dessas que fazem em pet shops. Na hora “acordei o carroceiro e perguntei se ele era dono de um cachorro malhado, preto e branco. Na hora ele olhou pra trás e entrou no mesmo desespero do cachorro perdido.

O dono largou a carroça e saiu correndo morro abaixo. Estava com pressa, mas resolvi ficar lá para tomar conta da carroça do rapaz. De longe vejo a alegria do cachorro ao encontrar seu dono. Senti rapidamente como mudou o comportamento do cachorro, como ele ficou mais calmo, balançando o rabo…

De volta à carroça, o rapaz me agradece e explica a importância desse cachorro para ele. Nesse momento, já tinha perdido totalmente a pressa, pois além de estar de bike (e de bike vai mais rápido!), fiquei emocionado de como se dava aquela relação entre duas espécies distintas. Precisava saber mais…

Desci da bike e empurrei ao lado do carroceiro. Ele me disse que os cachorros sempre ficam soltos e acompanham ele a todo momento e em todo lugar. Ele chega a levar os cachorros em um pet shop (!!), que faz toda essa maquiagem nos cachorros. Tratamento de reis, ou melhor rainhas. Descobri depois que o cachorro perdido na verdade era uma cadela. O nome da cadela infelizmente o barulho dos motorizados não me deixou ouvir, mas era algo como “Lila”…

São Paulo é um caos? É. São Paulo é perigosa? Talvez. São Paulo te proporciona experiências inesquecíveis? Sempre, e quando você está em cima de uma bicicleta essas experiências proliferam de formas fantásticas. Obrigado por todos esses acontecimentos que são São Paulo!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: