Quando vale a pena desviar

Essas rotas de cicloturismo são fogo. Os caras te indicam um caminho a seguir, mas também “sugerem” alguns desvios tentadores. Aí você calcula o tempo, a distância e mesmo correndo o risco de perder o ônibus, de anoitecer, de mudar os planos… acaba não resistindo a tentação e encarando o desvio.

A razão é bem óbvia para quem já viveu essa situação. Estes desvios costumam reservar surpresas incríveis. Se você não encará-lo, estará correndo um sério risco de perder um dos melhores momentos da cicloviagem.

No Vale Europeu foi assim. No último dia de pedal, sabíamos que tínhamos que chegar a Dr. Pedrinho antes das 16h – horário do último ônibus para voltarmos para Blumenau, mas também sabíamos que no meio do caminho havia um desvio para uma das cachoeiras mais bonitas do Circuito, conhecida como cachoeira Véu da Noiva. Para acessá-la é preciso prender as bikes num camping e seguir uma trilha de 20 minutos a pé até a dita cachoeira.

Ai que dúvida (ou preguiça!). Vamos ou não vamos nessa cachoeira?!

Ai que dúvida (ou preguiça?!!). Vamos ou não vamos nessa cachoeira ?!!

A Véu da Noiva fica a exatos 10 km de Dr. Pedrinho. Calculamos chegar lá por voltas das 11h, meio dia. Teríamos tempo de sobra para curtir o lugar e seguir no pedal até o nosso destino final. Mas, chegamos lá eram quase 13h. Calculamos o tempo de caminhada na trilha, o tempo na cachoeira, o tempo de volta, o possível tempo pedalando até Dr. Pedrinho… suspeitamos que poderíamos perder o ônibus. Aí ficamos naquela: vamos-não vamos-vamos-não vamos… e por fim concluímos: “poxa, chegamos até aqui pra deixar essa cachoeira passar?!!!”. De jeito nenhum. Seguimos para o caminho oposto rumo a cachoeira. O relógio poderia esperar!

Decidimos encarar! O tempo podia esperar!

E o desvio não foi em vão. A cachoeira era simplesmente maravilhosa. Enorme, exuberante, barulhenta, hipnotizante… incrível! Ali esquecemos do tempo. Achamos um cantinho para dar um tchibum naquelas águas. No final, o João concluiu ter visto uma das cenas mais lindas da vida dele. Essa cachoeira é, realmente especial.

Imagine a sensação de estar nesse lugar

Renovados pela água gelada. Seguimos pedalando para Dr. Pedrinho. O trajeto, dali em diante, era lindo e super plano. Ou seja, chegamos rapidinho na cidade. Já pensou se tivéssemos desistido de visitar a cachoeira por causa do relógio?!!

Nessas horas a gente percebe que, numa cicloviagem, sempre (ou quase sempre) vale muito a pena desviar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: